Glaucoma afetará 80 milhões de pessoas em 2020, diz OMS
12/10/2017 - 22h25 em Notícias

Em 2020, 80 milhões de pessoas terão glaucoma no mundo, e em 2040 esse grupo somará 111,5 milhões. Esta é a estimativa de centros de pesquisa internacionais e da OMS (Organização Mundial da Saúde), previsões nada agradáveis que são lembradas no Dia Mundial da Visão, celebrado nesta quinta-feira (12). O glaucoma não tem cura e é considerado a maior causa de cegueira irreversível. Por isso, médicos alertam que, quanto antes o diagnóstico for feito, melhor será a qualidade de vida do paciente.

“O tratamento do glaucoma consegue estagnar a doença, mas não consegue fazer o paciente recuperar a visão que ele perdeu. Então, se o controle é feito logo no início, o paciente terá uma visão com pouquíssima perda para o resto da vida. Ele não será mais afetado. Mas, se ele já está num estágio muito avançado, infelizmente continuará assim. O máximo que podemos fazer é estabilizar”, explica o diretor do CBO (Conselho Brasileiro de Oftalmologia), Cristiano Caixeta Umbelino.

O glaucoma consiste em um estreitamento do campo visual. Se não tiver outros problemas de visão como miopia, a pessoa com essa doença enxerga com nitidez tudo o que está no centro, mas perde progressivamente a visão periférica.

Essa doença pode ser dividida em duas: o glaucoma primário, com causa genética, e o glaucoma secundário, que pode surgir por conta de uso indiscriminado de remédios com corticoides, por exemplo.

“O corticoide é o principal motivo de glaucoma secundário. Então a venda indiscriminada de corticoide aumenta o risco de as pessoas desenvolverem a doença. Hoje em dia, é muito fácil comprar remédios desse tipo para gripe etc. É preciso um controle maior”, lamenta Umbelino.

Segundo ele, além dessas causas secundárias da doença, é preciso lembrar que o glaucoma está naturalmente presente na população conforme ela envelhece. estimativas dão conta de que 1,2% da população aos 40 anos tem o problema. Aos 80, esse índice chega a 8%.

“Quanto maior é a expectativa de vida da população, mais pessoas terão glaucoma. É um dado do qual não se pode fugir. Esta é uma doença que, em sua maior parte, acomete idosos”, destaca o oftalmologista.

No Brasil já existem mais de 1,2 milhões de pessoas cegas, e a OMS estima que até 80% dos casos de cegueira pelo mundo poderiam ser evitados ou tratados.

Para celebrar o Dia Mundial da Visão, a Agência Internacional para a Prevenção da Cegueira, da qual agora o CBO é membro, disponibilizam material da campanha “Cuide da Sua Visão” para que médicos oftalmologistas compartilhem em suas redes sociais, clínicas e hospitais.

Fonte: O SUL

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
PUBLICIDADE