Eunício Oliveira e dois senadores são hostilizados e xingados em aeroporto de Dubai
15/04/2018 12:07 em Notícias

Dois vídeos que circulam nas redes sociais mostram o presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), e os senadores Jorge Viana (PT-AC) e Antônio Anastasia (PSDB-MG) sendo hostilizados por brasileiros em um restaurante no aeroporto de Dubai. O trio fez uma escala na maior cidade dos Emirados Árabes em viagem oficial ao Japão, onde participa de programa de intercâmbio entre legislativos, promovido pela Câmara de Conselheiros nipônica.

Não é possível confirmar a data das gravações. No vídeo, os brasileiros criticam a atuação política dos senadores e um deles chega a xingá-los de “ratos e vagabundos”. Um homem aponta para Jorge Viana e ataca: “Esse aqui é o tal de Jorge Viana, do PT. O senhor foi contra a medida da Previdência. O PT votou contra”. Depois, continua: “Se vocês não roubassem como roubam, o Brasil estaria melhor. Bando de ratos nojentos, seus vagabundos”. Outra pessoa acrescenta: “Nós temos pena daquele Brasil”.

As imagens mostram que o presidente do Senado fica sentado, escutando, olhando para seu celular. Jorge Viana se levanta da mesa e sai. O trio é também acompanhado pelo embaixador Marco Farani, responsável pela área de assuntos internacionais do Senado. Ele até tentou intervir, mas foi em vão. As assessorias dos parlamentares informaram que eles não se manifestarão sobre o episódio.

A assessoria de Eunício Oliveira informou que ele não se pronunciará. Os outros dois senadores ainda não responderam. Eunício viajou ao Japão a convite do governo local. Ele e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), tiveram de se ausentar do País nos últimos dias em razão da viagem do presidente Michel Temer ao Peru para participar da Cúpula das Américas. Primeiros na linha sucessória, eles não poderiam assumir a Presidência da República, pois se tornariam inelegíveis no pleito deste ano, como estabelece a legislação eleitoral.

“Não sei de nada”

O presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), evitou comentar a Operação Tira-Teima, deflagrada na terça-feira (10), pela Polícia Federal, que investiga pagamentos de vantagens indevidas, por partes de um grupo empresarial a políticos para obter benefícios em medidas de interesse do grupo econômico.

Na cerimônia na qual recebeu a medalha da Ordem do Mérito Judiciário Militar, Eunício Oliveira foi questionado sobre as denúncias envolvendo a operação e limitou-se a responder: “Que denúncia? Não sei de nada”. Em seguida, saiu em meio ao tumulto e assédio da imprensa, sem esperar o final da cerimônia.

Durante o evento, o senador demonstrou preocupação, consultando o celular todo o tempo. A assessoria de Eunício disse que, quando tiverem maiores detalhes da operação, deverão comentar. Mas, por ora, não.

Fonte: O SUL

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
PUBLICIDADE