Contrato de concessão de rodovias gaúchas é assinado e Freeway terá pedágio em 30 dias
11/01/2019 13:01 em Notícias

O contrato de concessão da Rodovia de Integração do Sul, que compreende trechos das BRs 101, 290, 386 e 448, foi assinado na manhã desta sexta-feira no Palácio Piratini, em Porto Alegre. Com isso, a Freeway (BR-290) ganha duas praças de pedágios a partir da segunda semana de fevereiro. O valor de cada praça deve ser de R$ 4,30. Outros cinco pedágios devem entrar em funcionamento em até 12 meses, sendo cinco praças na BR 386 e mais uma na BR 101.

A administração das rodovias fica com a empresa CCR, que venceu a licitação realizada em novembro do ano passado. O prazo de concessão é de 30 anos, prorrogável por mais dez. O contrato assinado prevê investimentos de R$ 13,4 bilhões pelas próximas três décadas, sendo R$ 7,8 bilhões em obras e R$ 5,6 bilhões em manutenção, conservação e monitoramento. Todo o trecho da BR 386 que foi concedido será duplicado.

Para o governador Eduardo Leite, a concessão trará melhorias para o escoamento da produção gaúcha e, consequentemente, vai aumentar a competitividade do Estado. “A concessão vai viabilizar investimentos expressivos ao longo dos próximos anos para a duplicação de trechos que não são duplicados e conservação daqueles que já são numa rodovia que atende a produção gaúcha”, disse Leite.

Carlos Machado@_carlos_machado
 

No ato, o ministro da secretaria de Governo da Presidência, Carlos Santos Cruz, disse que passam de 10 mil o número de obras não concluídas no País. "O Brasil tem necessidade de completar essas obras". Ele saudou a parceria da iniciativa privada nos governos.@RdGuaibaOficial

Carlos Machado@_carlos_machado
 

Com o contrato assinado, empresa CCR terá de investir R$ 7,8 bilhões em 30 anos de concessão em trechos das BRs 101, 290, 386 e 448. A concessionária deve gerar 2 mil empregos diretos nos dois primeiros anos de gestão.@RdGuaibaOficial pic.twitter.com/YK9OCslP0o

Ver imagem no Twitter
 
Veja outros Tweets de Carlos Machado

 

No ato, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, saudou a “continuidade” dos governos para que projetos saiam do papel. Ele disse que o projeto de concessão dessas rodovias começou com Dilma Rousseff, continuou com Michel Temer e é assinado na gestão de Jair Bolsonaro.

Para o ministro, essa foi a assinatura do primeiro de muitos contratos de concessão que devem acontecer no governo do presidente Bolsonaro. “Nós vamos ter um programa ambicioso de concessões que vamos começar, em março, a disponibilizar para o mercado. Nós teremos 17 leilões de ativos aeroportuários, ferroviários e portuários. Em abril, teremos uma outra rodada de concessões e nós temos vários outros projetos de desenvolvimento na área de infraestrutura”, confirmou Freitas.

Mapa das rodovias federais que serão concedidas à iniciativa privada – Foto: Arte/Palácio Piratini

A empresa CCR estima que deve gerar dois mil empregos diretos nos dois primeiros anos de concessão da Rodovia de Integração do Sul.

 

O ministro da Secretaria de Governo da Presidência, Carlos Santos Cruz, também esteve presente no ato de assinatura do contrato. Ele disse que passa de 10 mil o número de obras não concluídas no País e que “O Brasil tem necessidade de completar essas obras”. Ele saudou a parceria da iniciativa privada nos governos.

Fonte: RADIO GUAIBA

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
PUBLICIDADE