"Ensinar não é transferir conhecimento, mas criar as possibilidades para a sua própria produção ou a sua construção". Ao menos, é o que defendia o educador Paulo Freire, Patrono da Educação Brasileira. Inspirados nessa definição, um grupo de jovens de Faxinal do Soturno criou a plataforma Momento de Aprender com materiais de estudo e aulas gratuitas disponibilizadas online para estudantes que vão prestar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) neste ano.

VÍDEO: cortina do abraço é instalada em clínica para amenizar a saudade

Da Região Central, a iniciativa já ganhou adeptos em pelo menos nove estados brasileiros. O Momento é gratuito e já conta com seis cursos com conteúdos voltados à preparação para o Enem: Biologia, História, Matemática, Física, Química e Sociologia. A ideia é que a plataforma seja atualizada toda segunda-feira com novos módulos e que os já existentes ganhem novos conteúdos. Os módulos são cursos extensivos, que apresentam conteúdos selecionados com o objetivo de otimizar a preparação e organizar um cronograma de estudos.

Edital do Viva Cultura recebeu 219 inscrições de nove áreas culturais

Eduardo Ceolin é um dos idealizadores do projeto. Ele é estudante de Engenharia da Computação na PUC-RS, em Porto Alegre, e atua com uma empresa própria de tecnologia e como engenheiro de software em uma cooperativa financeira. Ele aliou o conhecimento de informática com o contexto da pandemia, em que as aulas presenciais foram suspensas em escolas.

- A gente pensa no cronograma do estudante na semana. Toda semana são liberados módulos. O que o estudante pode e deveria estudar. Não adianta a gente liberar tudo, e o aluno não saber o que fazer naquela semana - fala Ceolin.

Edital do governo estadual disponibiliza R$ 3 milhões para projetos culturais

Junto dele, estão Luiza Chelotti, mestranda em Zoologia, Júlia Chelotti, mestra em Direito, Júlia Veber, publicitária, Bruna Fernandes Ceolin, bacharel em Direto, e Lorenzo Estivallet, estudante de Direito, como idealizadores da plataforma. Há, ainda, outros 31 voluntários entre professores e graduandos de cursos da área da educação que elaboram os conteúdos dos módulos. E esse número pode aumentar. No site, há a aba "seja um voluntário", que permite o contato para participar do projeto.

- Cada vez queremos captar mais pessoas para que não se torne maçante. Como é voluntário, a maioria tem outro trabalho ou estuda e não pode dedicar 100% do tempo para isso. A ideia é captar mais gente para que seja algo prazeroso também, não uma obrigação - diz Ceolin.

Atualmente, são 218 alunos cadastrados no Momento de Aprender. Um deles é Giuseppe Zanini, 17 anos. Ele cursa o terceiro ano do Ensino Médio na Escola Estadual de Ensino Básico Dom Antônio, em Faxinal do Soturno. Para o estudante, o diferencial da plataforma é gratuidade e o livre acesso.

- Como a maioria das opções de cursos online são pagas, a plataforma se destaca por ser gratuita e aberta a todos. A experiência na plataforma está sendo muito proveitosa, porque além dos vídeos e resumos sobre os temas são disponibilizados testes após cada módulo, que ajudam na fixação dos conteúdos - declara.

Jordana Henriques lança disco gravado com voz e violão inspirado em Gilberto Gil

A participação dos alunos cadastrados acontece tanto pelo uso da plataforma quanto pelo retorno dado por eles. Luiza Chelotti acredita no potencial e evolução do Momento de Aprender. 

- Eu vejo muito futuro nessa plataforma, o desenvolvimento do projeto como um todo é visível desde o lançamento até agora, tanto da interação e engajamento dos voluntários, como também a dinâmica dos cursos baseado nos feedbacks dos alunos e pela resolução dos exercícios. Imagino que a Plataforma Momento de Aprender vai ajudar muitos alunos em seus estudos nessa pandemia - conta.

EFICIÊNCIA
O cumprimento de um dos objetivos da plataforma depende do engajamento dos estudantes. Ceolin acredita no uso da tecnologia para potencializar o que os alunos sabem mais e mensurar dificuldades. 

- Se o pessoal se engajar, podemos tentar direcionar o aluno para suas melhores características e como ele consegue estudar, por resumos, mapas mentais... Com isso, é possível fazer algoritmos que entendam cada um e consigam passar exatamente o que o aluno precisa. Por exemplo, medir que área da biologia ele tem mais dificuldade. Aí se ele viu um vídeo e continua com dificuldade, podemos fazer um mapa mental para que ele entenda. Então, talvez, o aluno precise ler, ver o vídeo e o mapa até entender - explica.

VÍDEO: 'quando começou a pandemia, o lar foi entristecendo', diz enfermeira de instituição

PARCERIAS
Segundo um balanço divulgado pelo Ministério da Educação (MEC), 81% dos inscritos no Enem 2020 são estudantes oriundos de escolas públicas. No momento da pandemia, em que aulas estão limitadas ao ensino remoto, é recorrente que nem todas as escolas tenham a estrutura ou meios para manter aulas a distância

Ao acompanhar esse cenário, os idealizadores do Momento de Aprender pretendem estender a plataforma a escolas da região. Além do material pré-Enem, a plataforma estaria disponível para cursos geridos pelas instituições.

- Seriam cursos privados, mas não por privar alguém de acessar, mas por ser destinado ao público gerenciado por quem criou o curso. Seriam para os alunos das escolas acessarem e gerenciados por professores. É uma forma das escolas terem suas atividades na nossa plataforma. E isso sem custo para a instituição, é só entrar em contato conosco - diz Ceolin.

Luiza aponta que há diferentes usos possíveis para as escolas. Segundo ela, é possível produzir um material de apoio e também usar a plataforma como meio de comunicação.

- Temos a possibilidade de criar salas com turmas restritas e cursos separados dos que estamos lançando baseado nos conteúdos que caem no Enem. Mas ainda estamos em fase de comunicação e apresentação da plataforma - relata.

A ideia é que, após a pandemia, a plataforma siga com material de apoio e para revisão de conteúdos. O Momento de Aprender pode ser acompanhado pelo Instagram Facebook.

*Colaborou Leonardo Catto

Fonte: DIÁRIO DE SANTA MARIA

Deixe seu Comentário