O prefeito Nelson Marchezan Júnior anunciou, em live nesta sexta-feira (31), a autorização para que Porto Alegre receba os jogos do Gauchão neste final de semana nos estádios da dupla Grenal, pela semifinal do campeonato. Os jogos serão disputados no sábado e domingo entre Grêmio x Novo Hamburgo e Inter x Esportivo, respectivamente.

Durante a transmissão ao vivo, com a participação dos  presidentes de Grêmio e Inter, Romildo Bolzan Júnior e Marcelo Medeiros, e da FGF (Federação Gaúcha de Futebol), Marchezan disse que este será “um teste”.

“Vamos fazer um teste, uma experiência, autorizando os clubes de Porto Alegre a receber na Capital dois times de fora”, anunciou o prefeito.

De acordo com Marchezan, a autorização também foi baseada no comprometimento das torcidas de que não haja nenhum tipo de aglomeração.

Ainda segundo o prefeito, a ideia é construir uma “contra-mensagem”, considerando o respeito à saúde que os profissionais e atletas dos clubes têm, e assim respeitar também os profissionais que atuam na área da saúde, assim como os que não estão podendo trabalhar. “Que a FGF, Inter e Grêmio ajudem a passar uma mensagem positiva aos cidadãos”, resumiu.

O presidente do Grêmio, Romildo Bolzan Júnior, reafirmou o compromisso com essa mensagem. “Vamos jogar com respeito à vida, àqueles que trabalham na ponta do sistema”, disse o gremista.

Para o presidente da FGF, Luciano Hocsman, haverá respeito ao voto de confiança recebido. “Vamos respeitar as determinações, como sempre fizemos”, reforçou.

Marcelo Medeiros, presidente do Inter, também fez um apelo aos torcedores, que façam a sua parte e sigam as orientações. “Não só aos colorados, mas a todos aqueles que gostam de futebol”, disse o colorado.

Com o aval da prefeitura, a FGF irá definir as datas e horários dos confrontos que definirão os finalistas do segundo turno do Gauchão.

Comércio

Em recado aos empresários e comerciantes, o prefeito ressaltou que o compromisso de todos será determinante para que possam haver flexibilizações na próxima semana, assim como os números em relação às UTIs (unidades de terapia intensiva).

“Se a demanda por UTIs não aumentarem, e se a circulação não aumentar de forma a pressionar o sistema, vamos tentar um novo retorno gradual”, disse o prefeito, que lembrou que os próximos meses ainda vão exigir “muita cautela” por parte dos porto-alegrenses.

Para Marchezan, o retorno do futebol é para ser uma mensagem de força, de apoio e união.

“Alguns vão ter que superar suas forças pessoais, psicológicas, financeiras, físicas. A gente lamenta muito por esse momento, mas é com esta união que a federação, Grêmio e Inter demonstraram, que vamos vencer”, finalizou, acrescentando que os torcedores mais apaixonados demonstrem essa paixão no máximo das suas janelas, mas sem aglomeração.

 

Deixe seu Comentário