O guitarra norte-americano Joe Pass se une ao percussionista carioca Paulinho da Costa no antológico Tudo bem, álbum de 1978, numa homenagem a Bossa Nova. Com a liberdade do jazz e o swing peculiar dos instrumentistas, o disco passeia por clássicos de Tom Jobim, Eumir Deodato, Marcos Valle, Bôscoli, entre outros gigantes da Bossa.

Joe Pass foi um dos maiores guitarristas de jazz. O seu estilo dispensava as palhetas. Tocava com os dedos, alegando que tinha que sacrificar a velocidade para poder fazer música. Foi um grande músico de estúdio e marcou seu estilo nas baladas românticas, embora seu ritmo nos tempos rápidos também fosse apreciado pelo público.

Paulinho da Costa provavelmente é o músico brasileiro com a carreira internacional mais estelar de todos. Em 1973, radicou-se em Los Angeles, onde atuou durante quatro anos com o Brasil’77 de Sergio Mendes. Tocando mais de 200 instrumentos de percussão, tornou-se um dos mais requisitados músicos nos estúdios de gravação.

Produção: Caio Guedes

Apresentação: André Amaro

Deixe seu Comentário