Salão Verde desvenda os atributos socioambientais do Parque Nacional da Serra de Itabaiana, o único de Sergipe, estado que mantém apenas 5% da Mata Atlântica original e convive com expansão agropecuária desordenada nas áreas de agreste e sertão. Com cerca de 8 mil hectares, essa unidade de conservação preserva fauna e flora exclusivas do agreste, mantém nascentes de rios que abastecem o estado e é palco de educação ambiental, variadas pesquisas científicas e ações de desenvolvimento sustentável. Também concentra atrativos que reforçam a identidade cultural dos sergipanos. O quadro “GeoLógicas” destaca o agreste, típica região nordestina marcada pela transição entre Mata Atlântica e Caatinga. O geógrafo e analista ambiental Marleno Castro é o guia dessa viagem sergipana. Com quase 30 anos de ações socioambientais na região, Marleno é o atual chefe da gestão integrada do Parque Nacional da Serra de Itabaiana e da Floresta Nacional do Ibura. Foto: SETUR-SE

Produção – Lucélia Cristina
Edição e pesquisa – José Carlos Oliveira

Deixe seu Comentário