O Concertos Deutsche Welle desta terça (28) segue com a edição de 2020 do Festival de Música de Berlim, em uma apresentação realizada em setembro de 2020. No programa, obras de Antonin Dvorak e Richard Strauss. 

A peça central do programa é “Metamorphoses”, de Richard Strauss. A vida de Strauss sempre causou bastante controvérsia no meio político e cultural. O compositor não só viveu durante a era nazista na Alemanha, como também foi cúmplice, pelo menos nos primeiros anos, atuando como presidente da Câmara de Música do Reich.

Mas Strauss também testemunhou o final de tudo isso, e em sua obra “Metamorfoses” ele lamenta a destruição completa de Munique e de outras grandes cidades da Alemanha, bem como seus locais de artes. Isso torna Strauss um “gênio problemático”.

Para o maestro Vladimir Jurowski, as suas habilidades musicais são incontestáveis, mas isso não pode impedir que olhemos de forma crítica algumas convicções que o compositor tinha na época. A sua obra "Metamorphoses”, foi apresentada pela Orquestra Sinfônica da Rádio de Berlim, sob a regência de Vladimir Jurowski.

O programa trouxe também a Sinfonia número 5, de Antonín Dvorak, música composta em um período particularmente feliz do compositor, já que ele estava recém-casado com a mulher que ficaria ao seu lado por décadas.

Segundo o maestro Kirill Petrenko, apesar de não ser tão famosa quanto a sexta ou a nona sinfonia de Dvorak, é com essa Sinfonia número 5 que o compositor inicia seu processo de maturidade musical. A  interpretação da Sinfonia número 5, de Dvorák, foi feita pela Orquestra Filarmônica de Berlim, sob a regência de Kirill Petrenko.

Deixe seu Comentário