Eu só boto bebop no meu samba/ Quando o Tio Sam tocar num tamborim/ Quando ele pegar no pandeiro e no zabumba/ Quando ele aprender que o samba não é rumba (…) Esses versos da música Chiclete Com Banana (Gordurinha/Almira Castilho), muitas vezes, são associados apenas a Jackson do Pandeiro, cuja gravação de 1959 catapultou a música para o sucesso nacional. O desconhecimento da autoria das canções não é privilégio do compositor baiano Gordurinha (1922-1969) e acabou sendo mais regra que exceção na história da música popular brasileira. Neste centenário de Gordurinha, a jornalista Carmen Delpino recebe, no programa Aplauso, quatro convidados que jogam luz sobre a produção musical de Gordurinha, que vai além de Chiclete com Banana ou Vendedor de Caranguejo (1958) e Súplica Cearense (1960), música que Luiz Gonzaga desejou ter composto. Participam do programa dois netos de Gordurinha, Waldeck Luiz e Sandro Macedo, além do professor do Departamento de Música da Universidade Federal da Bahia, Tom Tavares, e do instrumentista, compositor, pesquisador e DJ Cacai Nunes. Os quatro abordam vários aspectos da carreira do artista baiano: do Gordurinha humorista e ator, ao compositor que soube dosar leveza e crítica social em suas centenas de letras que balançam em forrós e baiões.

Músicas utilizadas:
Chiclete Com Banana (Gordurinha/Almira Castilho) – Jackson do Pandeiro
Baiano da Guanabara (Gordurinha) – Paulo Tito
Baiano Burro Nasce Morto (Gordurinha) – Gordurinha
Mambo da Cantareira (Barbosa da Silva/Eloide Wharton) – Gordurinha
Vendedor de Caranguejo (Gordurinha) – Dominguinhos
O Calouro Teimoso (Gordurinha) – Gordurinha
Poeira de Morte (Gordurinha) – Gordurinha
Súplica Cearense (Gordurinha) – Elba Ramalho
Pelé (Gordurinha) – Paulo Tito
Pedida Legal (Gordurinha) – Paulo Tito
Perigo de Morte (Gordurinha) – Paulo Tito
É Um Calo Só (Gordurinha) – Gordurinha
Pau-de-Arara É a Vovozinha (Gordurinha) – Trio Nordestino
Tenente Bezerra (Gordurinha) – Genival Lacerda