Decisão foi tomada pelo comitê de combate ao coronavírus na cidade, acatando recomendação do Ministério Público.

Academias em Poços de Caldas ainda não têm autorização para voltarem a funcionar Reprodução EPTV As academias de Poços de Caldas continuam de portas fechadas.

A decisão foi tomada pelo comitê de combate ao coronavírus na cidade, seguindo recomendação do Ministério Público, que recomendou para que mais nenhuma flexibilização ocorresse, além das que já haviam sido feitas. O comitê extraordinário Covid-19, atendendo chegou a solicitar aos representantes das academias, centros de treinamento, clubes e estúdios da cidade, a apresentação dos planos de contingenciamento de cada estabelecimento e realizou capacitação de 78 empreendedores, com vistas à reabertura segura para estes locais, para os profissionais e para os seus frequentadores. A administração municipal frisou que tem estado atenta a este segmento, porém, houve a recomendação do MP para que não houvesse mais ampliações na flexibilização de estabelecimentos no município, enfatizando para a questão das academias, por entender que se trata de atividade de risco muito elevado. "Sendo assim, resolvemos acatar esta recomendação até que tenhamos uma base de dados mais sólida dos reflexos da última flexibilização do comércio e possamos reabrir as academias e outros serviços num momento mais oportuno, que traga mais segurança para a população", disse o prefeito Sérgio Azevedo (PSDB). Distanciamento seletivo e outras medidas Poços de Caldas adotou o sistema de distanciamento social seletivo desde o início de maio.

A prefeitura, por meio de decreto, estabeleceu horários diferenciados para as diversas categorias de estabelecimentos comerciais, que foram autorizados a funcionar, desde que de forma controlada e gradativa, observados os cuidados para segurança.

Outra medida tomada foi o uso de máscaras e do álcool em gel em todos os estabelecimentos.

Outro decreto, publicado no dia 8 de maio, promoveu mais flexibilizações, incluindo também sorveterias, casas de açaí, bares, restaurantes, pizzarias, hamburguerias e lanchonetes, na possibilidade de funcionar todos os dias da semana até as 22h. Veja mais notícias da região no G1 Sul de Minas